fbpx
PT    
   (+351) 220 108 000       anje@anje.pt            
  • ANJE defende a necessidade de se abrirem novas oportunidades para os designers portugueses e africanos nestes mercados.
  • Secretário de Estado para a Internacionalização sublinha a necessidade de Portugal e África aprofundarem o conhecimento que têm das duas geografias, e respetivos recursos, para amplificar parcerias de negócios.

O Portugal Fashion acolheu esta terça-feira, 12 de outubro, na Alfândega do Porto, a iniciativa PORTUGAL – AFRICA INVESTMENT ROUNDTABLE – “Closing the Investment Gap: Building Resilient Africa – EuropeTextile Value Chains Post Covid”.

Numa jornada de reflexão, debateu-se o estado dos negócios, investimentos, exportações e parcerias entre Portugal e África no setor têxtil e de vestuário. O Presidente da ANJE, Alexandre Meireles, nas notas de abertura, sublinhou a “necessidade de se estabelecerem novas pontes entre Portugal e África e de se explorarem as oportunidades que existem para designers africanos em Portugal e portugueses em África, potenciando a criatividade e o know-how existente nas duas geografias e facilitando o match entre criativos/marcas e investidores.”

O encontro contou com a presença do Secretário de Estado para a Internacionalização que sublinhou a importância de Portugal e África se conhecerem melhor. “Empreendedores e empresas podem encontrar aqui boas oportunidades. É preciso encontrar os melhores parceiros, com expertise e know-how e que estejam dispostos a partilhar riscos e resultados”, defendeu Eurico Brilhante Dias, aproveitando ainda para enaltecer a qualidade e capacidade que as empresas portuguesas têm para conquistar novos países. Portugal tem de “exportar mais e de investir mais no estrangeiro, diversificando os mercados de destino. Em África, olhamos sobretudo para o mercado lusófono, mas existem oportunidades em países como o Senegal, Nigéria, Marrocos e Argélia, para os quais o Afreximbank pode ser um parceiro estratégico no processo de internacionalização das empresas portuguesas” adiantou ainda o governante.

No primeiro painel, esteve também Benedict Oramah, Presidente do Board de Executivos do Afreximabak, que sublinhou as mudanças no continente africano, “hoje num caminho de maior integração e que potenciam as crescentes oportunidades de negócio com Portugal, resultantes da parceria estabelecida com a ANJE, que garante o acesso a um fundo de 500 milhões de euros para as empresas interessadas em investir em África”.

Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, cidade anfitriã do Portugal Fashion, presente no debate, falou das “previsões que ditavam a extinção da indústria têxtil do Porto, ultrapassadas pelo fortalecimento do setor, graças ao investimento em tecnologia, design, moda e empreendedorismo”, trabalho que a ANJE tem desempenhado ao longo dos anos.

Dividido em painéis temáticos, o evento integra o programa da 49.ª edição do Portugal Fashion e contou com as intervenções de altos representantes de instituições públicas, associações empresariais, instituições financeiras e grupos empresariais, tanto de Portugal como de África. São disso exemplo o CEO da AICEP, Luís Filipe de Castro Henriques, o vice-Presidente da CIP, Luís Mira Amaral, o Presidente da ANJE, Alexandre Meireles, o Presidente da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, Mário Jorge Machado, e o CEO da TMG Textiles, Manuel Gonçalves.

A estes oradores portugueses juntaram-se convidados internacionais como o CEO da Federação Africana das Indústrias Têxtil e de Algodão, Emmanuel Mukua, o Vice-Presidente da Africa Finance Corporation, Mohammed Usman Abdul-Razzaq, o CEO da Pan African Capital Holdings, Chris Oshiafi, o Diretor Executivo da Heritage Apparels, Abisade Adenubi, o Presidente da Orango Investment Corporation, Paulo Gomes, o Diretor Comercial e de Sustentabilidade da Farfetch, Giorgio Belloli, entre outros.

PROJETO CANEX APOIA CRIATIVOS AFRICANOS

A iniciativa PORTUGAL – AFRICA INVESTMENT ROUNDTABLE insere-se na edição inaugural do projeto CANEX Presents Africa at Portugal Fashion, que vai decorrer durante este evento de moda, entre 12 e 16 de outubro, no Porto. No quadro do projeto CANEX, oito designers e marcas de moda africanos vão realizar desfiles individuais no 49.º Portugal Fashion e beneficiar de um programa

intensivo de mentoria, realizado em colaboração com a indústria têxtil portuguesa e diversos especialistas nacionais e internacionais do setor.

O programa CANEX (acrónimo de Creative Africa Nexus) resulta de uma parceria entre a ANJE, através do Portugal Fashion, e o Afreximbank, com o objetivo de promover a indústria têxtil e de vestuário africana no nosso país. Neste sentido, o CANEX procura capacitar os setores criativo e cultural de África, através de investimentos públicos e privados, iniciativas de promoção da internacionalização, programas de formação e mentoria, parcerias técnicas e tecnológicas, ações de modernização digital, entre outras atividades de qualificação de negócios e capital humano. Para tudo isto, o CANEX dispõe de um fundo de apoio às indústrias criativas no valor de 500 milhões de dólares (cerca de 460 milhões de euros).

 

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, que conta com o apoio dos seus parceiros estratégicos e é cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.