PT | EN

O futuro da economia circular em debate na ANJE

Cartaz%20circular%20future
O futuro da economia circular estará em debate na Sede Nacional da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, no Porto, durante os dias de amanhã e quarta-feira, na conferência internacional “Circular Future”. A iniciativa organizada pela Associação, no âmbito do projeto Improve It, visa debater o estado da arte da economia circular em Portugal e no plano internacional, apresentando os princípios circulares aplicados à indústria, às cidades e às regiões. Em palco serão apresentadas as visões dos especialistas internacionais da Ex’Tax, da Return On Project, da Wize Impact e do The Product-Life Institue Geneva, bem como alguns casos de sucesso do tecido empresarial português na aplicação dos princípios da economia circular. A participação é gratuita e as inscrições são efetuadas aqui..
 
O modelo económico proposto pela Economia Circular, com a aposta intrínseca no reaproveitamento, na reutilização, recuperação e redução na exploração de recursos, materiais e energia, vai estar em análise durante as duas jornadas da conferência “Circular Future”. O desenvolvimento sustentável, a economia verde, o financiamento, a educação ambiental, a fiscalidade, o design, o big data e a circularidade da indústria são, por isso, temas com espaço na agenda de reflexões do evento que traz ao Porto um painel de oradores que combina especialistas nacionais e internacionais. O que falta fazer em Portugal pela implementação mais célere da Economia Circular? Quais são os casos de referência que já estão a atuar na economia nacional? Qual o caminho para o futuro e as fontes de financiamento disponíveis neste âmbito? As três questões são pontos de partida para os painéis de discussão dos dois dias da conferência. 
 
Adelino Costa Matos, Presidente da ANJE, destaca a importância da iniciativa e o seu enquadramento no paradigma industrial para o qual estamos a caminhar. “A conferência ‘Circular Future’ pretende refletir sobre uma tendência crescente no tecido empresarial português, que pode ser resumida numa palavra: otimização. Estamos a viver uma era em que tentamos perceber como a tecnologia e a mudança nos podem ajudar a afinar processos produtivos e a tornar as empresas nacionais mais eficientes e competitivas. Torna-se, pois, pertinente perceber como tudo isto pode ser acompanhado por uma otimização na utilização, no reaproveitamento e na reciclagem de recursos. É precisamente sobre este ponto que a conferência ‘Circular Future’ pretende intervir com dois dias de reflexão que têm no horizonte a aplicação de boas práticas nas empresas nacionais já no futuro a curto prazo”, refere o responsável.
 
“O painel de especialistas que reunimos dá garantias de uma discussão produtiva e multidisciplinar que será complementada com exemplos práticos em palco. É com satisfação e expectativas positivas que vamos acolher a participação de especialistas responsáveis por projetos internacionais como a Ex’tax, a Fundação Madaster, o The Product-Life Institute Geneva e a Wizeimpact. A tudo isto somamos a visão de altos quadros da BERG, Prio Combustíveis, Altice ou da Amorim Cork Composites, bem como o estudo dos casos práticos da Cimpor e da cidade do Porto. No final, esperamos que os empresários, gestores e quadros presentes na plateia possam sair com uma noção mais clara do conceito de economia circular e com potenciais perspetivas de implementação para as suas empresas”, afirma o Presidente da ANJE.
 
OS PRINCÍPIOS CIRCULARES APLICADOS NA FISCALIDADE, NAS PME E NA INDÚSTRIA
 
A conferência “Circular Future” abre amanhã com a intervenção de Bruno Carvalho (Vice-Presidente da ANJE). Segue-se na agenda a abordagem do tema “Desenvolvimento Sustentável, Economia Verde e Economia Circular” pela voz e experiência de Sofia Santos (Secretária Geral do BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável) que vai introduzir e relacionar os temas da sustentabilidade e circularidade na economia. 
 
A primeira oradora internacional a subir a palco é Femke Groothuis (Presidente da Ex’tax) que vem ao Porto revelar o conteúdo de uma nova era e de um novo plano para a economia circular inclusiva, sob a forma de uma estratégia fiscal. A intervenção da Presidente da Ex’Tax abre, de resto, caminho para a primeira reflexão conjunta da conferência subordinada ao tema “Circularidade nas PME”. Diogo Ribeiro (Gestor de Produto da BERG), Cristina Ascenço (Project Manager no Sustainable Innovation Centre do ISQ e projeto Alentejo Circular), Cristina Rocha (Investigadora no LNEG/UER e Project Manager do KATCH_e) e Alda Sousa (Diretora de Investigação e Desenvolvimento na Cortadoria Nacional de Pêlo) são os protagonistas da conversa que visa traçar um ponto de situação sobre a abertura das pequenas e médias empresas portuguesas à aplicação de princípios circulares na sua atividade.
 
A paragem para almoço determina também uma viragem na agenda do evento, que abre a tarde com uma aproximação à política de eliminação de resíduos no universo empresarial. Pablo van den Bosch (Co-Fundador & Conselheiro na Return on Projects e Membro do Conselho de Administração da Fundação Madaster) toma a palavra nesta intervenção com o objetivo de partilhar a experiência vivida na Fundação Madaster neste âmbito, eliminando resíduos e conferindo-lhes uma identidade.
 
As simbioses industriais estão em perspetiva nos três painéis seguintes. O primeiro conta com a análise de António Lorena (Managing Partner 3Drivers) relativa ao potencial existente nas empresas portuguesas para a concretização de mais ligações de simbiose. Depois, segue-se o estudo do caso prático da CIMPOR. Sandro Conceição (Diretor de Co-Processamento da empresa) vai partilhar os resultados práticos da visão teórica partilhada pelo orador anterior, recorrendo à atividade da CIMPOR.
 
Para encerrar o primeiro dia da conferência “Circular Future”, a ANJE chama a palco António Lorena (Managing Partner da 3Drivers), Fernando Leite (Administrador Delegado da Lipor), Susana Silva (Innovation Project Manager da Amorim Cork Composites), Anabela Antunes (Diretora de Fábrica da Prio Combustíveis), e Raul Fangueiro (Coordenador da Plataforma Fibrenamics) para uma conversa multissetorial que procura encontrar caminhos de convergência e ligação entre as organizações representadas no âmbito da economia verde, sustentável e da aplicação de princípios circulares. 
 
FINANCIAMENTO, OPORTUNIDADES E EDUCAÇÃO PARA A ECONOMIA CIRCULAR
 
O segundo dia da conferência "Circular Future" abre com uma intervenção do orador internacional Alexandre Lemille (Fundador da WizeImpact) sobre a matéria "Design for Being(s)". A ordem de trabalhos avança com a visão "Economia Circular: Presente e Futuro" por Walter Stahel (Fundador e Diretor do The Product-Life Institute Geneva). Os dois oradores permanecem depois em palco para esclarecer os presentes sobre todas a dúvidas e questões suscitadas numa slot de 15 minutos dedicada exclusivamente à interação com a audiência.
 
Após a intervenção dos dois oradores internacionais, o programa prossegue com a primeira mesa redonda do segundo dia. O tópico em discussão é o “Financiamento para a economia circular” e os rostos da reflexão são Jorge Pulido Valente (Vice-Presidente da CCDR Alentejo), Alexandra Carvalho (Secretária Geral e Diretora do FUNDO AMBIENTAL), Francisco Nunes (Diretor do COMPETE 2020), Margarida Franca (CCDR Centro) e Sofia Santos (Secretária Geral do BCSD Portugal).
 
A paragem para o almoço dita também a mudança na agenda, com nova abordagem ao setor dos resíduos. Desta feita, a matéria em perspetiva são as “Oportunidades de Economia Circular para o Setor dos Resíduos”, sob o olhar, a experiência e o know-how de Luísa Magalhães (Diretora Executiva da Associação Smart Waste Portugal). 
 
O segundo tópico da tarde concentra atenções na informação e na sua importância para a implementação dos princípios da economia circular. A coordenar esta reflexão, sob o tema “Data Driven Society”, vai estar Raul Bordalo Junqueiro (Senior Manager New Business – Innovation na Altice/PT). De resto, este tema vai abrir caminho para o caso prático do segundo dia, com a apresentação do Porto enquanto exemplo de cidade circular. Filipe Araújo (Vice-Presidente e Vereador do Pelouro de Inovação e Ambiente da Câmara Municipal do Porto) vai mostrar aos presentes as ações e os programas que o Porto está já a desenvolver neste âmbito, bem como alguns resultados extraídos das boas práticas levadas a cabo no terreno.
 
A última mesa redonda da conferência “Circular Future” dá continuidade à intervenção de Filipe Araújo com um olhar sobre a educação para a circularidade nas cidades. Francisco Teixeira (Diretor do Departamento de Comunicação e Cidadania Ambiental na APA), Liliana Sousa Pina (Consultora na Deloitte), Mariana Cruz (Gestora de Projetos da BioRumo e consultora em Ambiente e Sustentabilidade) juntam-se ao Vice-Presidente da Câmara Municipal do Porto para apontarem caminhos e estratégias que possam levar outras cidades portuguesas a fomentarem as práticas da economia circular no espaço urbano. 
 
A sessão de encerramento da conferência fica a cargo da Secretária de Estado da Indústria do Governo de Portugal, Ana Lehmann, que vai apresentar a sua visão sobre esta temática em jeito de balanço das duas jornadas de reflexão e discussão proporcionadas pela conferência. 
 
27.11.2017