PT | EN

InnoEnergy: nova call tem 500 mil euros para investir em inovação na energia sustentável

31335216085_9b4a615da6_o
A InnoEnergy, programa motor da inovação em energia sustentável da Europa, acaba de lançar a segunda convocatória anual ibérica para startups. A aceleradora está a oferecer investimento e apoio empresarial no valor de 500 mil euros aos melhores empreendedores e PME a concurso no setor da energia limpa. As candidaturas terminam no dia 24 de junho.
 
Na convocatória de 2017, a InnoEnergy investiu mais de um milhão de euros em oito startups dos setores de energia solar, gestão energética, captura de CO2, produção de energia a partir de resíduos e armazenamento de energia. O investimento é realizado através dos dois programas de aceleração da InnoEnergy: Highway™ e Boostway™. O Highway™ apoia startups embrionárias na sua fase de entrada no mercado e o Boostway™ apoia PME em fase de crescimento, facilitando a internacionalização e o crescimento em escala dos negócios.
 
Os candidatos selecionados garantem também acesso a uma rede de mais de 350 parceiros e à comunidade europeia de capital de risco da InnoEnergy. O aconselhamento, a mentoria e a participação destacada em eventos de energia europeus são outros benefícios incluídos na iniciativa.
 
Josep-Miquel Torregrosa, Business Creation Officer na InnoEnergy, apresenta a missão da iniciativa. “O nosso objetivo é criar parcerias com empreendedores e negócios inovadores a longo-prazo, de modo a conseguirmos alcançar mais rapidamente um futuro com baixas emissões de dióxido de carbono”. “Em troca, oferecemos mais do que o simples investimento e disponibilizamos acesso à nossa rede única de suporte empresarial. Procuramos startups que queiram esse apoio para que o futuro da energia sustentável aconteça hoje”, complementa o responsável.
 
A convocatória para startups está aberta até ao dia 24 de junho e está disponível para empresas a trabalhar numa das oito áreas temáticas da InnoEnergy, a saber: "Energias renováveis", "Armazenamento de energia", "Eficiência energética", "Energia a partir de compostos químicos", "Redes elétricas inteligentes", "Cidades e edifícios inteligentes, “Tecnologias limpas a carvão” e "Energia nuclear sustentável e convergência com renováveis". 
 
 
29.05.2018