PT | EN

ANJE promove 17ª edição do Concurso Nacional de Ideias

Ci2013

A ANJE acaba de inaugurar o período de candidaturas ao 17º Concurso Nacional de Ideias de Negócio. A iniciativa integrada no vasto programa de ação da Academia dos Empreendedores é promovida em 52 estabelecimentos de ensino secundário, profissional e superior, de Norte a Sul do país. A competição decorre também a nível nacional, dirigindo-se a todos os jovens entre os 18 e os 35 anos com projetos de negócio inovadores e viáveis. 

Desenvolvido em colaboração com o IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional, o Concurso Nacional de Ideias visa a materialização de planos de negócio, através da disponibilização dos recursos financeiros, humanos, técnicos, formativos e de consultoria necessários ao exercício da atividade empresarial. Através dos protocolos estabelecidos com 52 instituições de ensino nacionais, a ANJE pretende igualmente estimular a prática empreendedora e gerar maior iniciativa empresarial, não só junto dos futuros gestores, mas também junto dos jovens cujas formações não estão tão vocacionadas para a criação de empresas.
 
Para além das escolas especializadas no ensino de Economia, Gestão e Administração - como a Faculdade de Economia da Universidade do Porto, o Instituto Português de Administração e Marketing ou a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria -, promovem o Concurso Nacional de Ideias instituições de ensino de áreas tão diversas como a Engenharia, o Turismo, a Saúde e a Agricultura. É o caso da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Leiria e da Escola Superior Agrária de Beja. 
 
Recorde-se que a ideia vencedora da edição passada foi apresentada por dois estudantes licenciados em Ciências Biomédicas. A plataforma PTTecno, desenvolvida por Emanuel Costa e Miguel Casteleiro, visa facilitar a transferência de tecnologia dos centros de investigação para as empresas. Através desta “inovadora proposta pretende-se que essas tecnologias sejam divulgadas e, possivelmente, compradas por empresas”, afirmam os jovens empreendedores, que consideram ser deste modo possível “tirar o máximo rendimento de cada projeto realizado”. De resto, a ideia PTTecno é uma proposta de valor com vantagens para o meio empresarial e o universo da investigação, na medida em que, por um lado, as empresas têm um acesso facilitado “na compra de tecnologias em desenvolvimento” e, por outro, a plataforma de transferência de tecnologias permite que os laboratórios se financiem através dessa venda. 
 
Melhores ideias evoluem para planos de negócio
 
Cada uma das instituições de ensino a promover o Concurso Nacional de Ideias vai submeter as propostas dos respetivos alunos a um júri, responsável pela seleção da melhor candidatura apresentada. Paralelamente, um júri nacional, constituído por experientes consultores empresariais, vai proceder à avaliação todas as candidaturas independentes. De seguida, entre as ideias de negócio mais inovadoras, independentes e oriundas das escolas, será apurada a Melhor Ideia de Negócio. 
 
Distinguidos com o Certificado de Jovem Empreendedor do Ano, os promotores das propostas mais notáveis vão beneficiar de todo o apoio técnico e empresarial, para a conversão das ideias em planos de negócio. Os vencedores serão contemplados com uma formação, em formato “high coaching”, com duração de oito horas e avaliada no valor de 1.000 euros. A frequência da ação formativa vai possibilitar o acesso a informações e conselhos úteis para a concretização das ideias apresentadas e subsequente entrada nos mercados. A formação e a consultoria especializada são, por isso, os grandes galardões da competição. As ideias viáveis que rapidamente se estruturam em planos de negócio promissores são posteriormente encaminhadas para o Prémio do Jovem Empreendedor, esse sim facilitador e potenciador da constituição da empresa.
 
“Videocandidaturas” são novidade nesta edição 
 
A escolha dos vencedores vai obedecer a rigorosos critérios de análise e seleção, assentes em sete premissas: ideia de negócio realista; criação do próprio emprego; criação de postos de trabalho; inovação; identificação de beneficiários; referências profissionais e/ou académicas e capacidade empreendedora do promotor.
 
Na sua 17ª edição, o Concurso Nacional de Ideias vai de encontro às potencialidades multimédia, cada vez mais utilizadas pelos apelidados empreendedores digitais, e introduz uma nova possibilidade de submissão de candidaturas: a apresentação de ideias em formato vídeo. As coordenadas para participação no concurso, seja por esta nova via, seja através preenchimento de um formulário online, estão disponíveis na página www.anje.pt/portal/concursodeideias.  
 
05.04.2013