PT | EN

As #businessrunners ANJE na Web Summit: saiba como Filipa Carneiro viveu a experiência do evento

Avehotel_facebook%20post
Filipa Carneiro é Diretora da Operações da Avehotel, uma empresa dedicada à venda e reparação de equipamentos hoteleiros que hoje está orientada, essencialmente, para o setor do café. Hoje, a empreendedora revela-nos a sua experiência de aprendizagem na Web Summit e do impacto causado na sua vida profissional.
 
1. O que é que que torna a Web Summit única e diferente de todos os eventos em que já esteve? 
Para mim, o que mais destaca a Web Summit é a forma informal com que se partilham conhecimentos e informação efetivamente relevante. Estamos habituados a pensar que os empresários bem-sucedidos sempre tiveram sucesso, mas a verdade é que não. Na Web Summit, falam-nos dos erros cometidos, de como faliram empresas e de onde devemos realmente ter a nossa atenção. Isso é muito importante, porque este caminho é feito de decisões arriscadas e saber que errar não é determinante para estragamos o nosso negócio definitivamente é uma motivação enorme.
 
2. Qual o melhor contacto que fez no evento?
A Cisco, uma empresa que desenvolve software de reconhecimento facial para interação com eletrodomésticos.
 
3. Qual a maior aprendizagem que retirou desta experiência?
Esta experiência ajudou-me a reforçar a minha ideia sobre onde deve estar a nossa atenção. Ao longo do evento fui-me apercebendo que em todas as palestras estava presente o fator felicidade – tanto do cliente, como da nossa equipa. De certa forma, veio reforçar a minha opinião de que a nossa abordagem com o cliente tem de ser o mais personalizada possível, de forma a darmos verdadeira atenção às necessidades de cada cliente. O segundo ponto, igualmente importante, trata-se de manter a nossa equipa satisfeita para que trabalhemos juntos com o mesmo empenho.  
 
4. Se pudesse escolher um dos palcos/conferências da Web Summit para estar qual seria? Porquê essa escolha?
Pandaconf. Este palco era direcionado para o marketing, área que eu acredito ser cada vez mais importante. É a forma mais intuitiva e criativa de transmitir quem nós somos, o que fazemos e qual é a nossa causa.
 
5. Se tivesse de descrever a importância desta experiência para a sua evolução como empresária/ #businessrunner numa frase qual seria?
Esta experiência ajudou-me a aceitar que errar é natural – acaba por ser meio caminho andado para ter a estabilidade mental necessária para o cargo que desempenho.
 
10.12.2018