PT | EN

Prémio do Jovem Empreendedor distingue projeto de investigação farmacêutica

05

Avaliar o potencial terapêutico de novos fármacos para o tratamento de doenças psiquiátricas e neurológicas é o propósito da Bn’ML – Behavioral & Molecular Lab, spin-off da Universidade do Minho que acaba de receber o Prémio do Jovem Empreendedor. O galardão da ANJE conta também, nesta 13ª edição, com uma menção honrosa atribuída à RVLP Technologies, startup que desenvolve tecnologias aplicadas à gestão de explorações de suinicultura. A cerimónia de entrega do mais antigo prémio promotor da iniciativa empresarial no nosso país aconteceu esta terça-feira, dia 28 de maio, na Casa da Música, após uma jornada de reflexão e debate dedicada ao empreendedorismo tecnológico. 

A Bn’ML disponibiliza serviços especializados que permitem às empresas farmacêuticas apostar e investir com maior segurança no desenvolvimento de novos compostos na área da neuropsiquiatria e neurologia. Criada em janeiro de 2012, a empresa parte de uma oportunidade claramente identificada no mercado e apresenta uma ideia de negócio construida na sequência dos trabalhos produzidos por cinco investigadores, desde 2006, no Instituto Investigação de Ciências da Vida e da Saúde da Universidade do Minho (ICVS). 
 
Além da aposta  numa solução inexistente no mercado europeu, a empresa garante uma proposta de valor muito diferenciada daquela que existe nos EUA, com uma economia de custos ímpar e um conjunto de “recursos e técnicas de análise celular e molecular avançadas e inovadoras, como a reconstrução virtual 3D de neurónios".
 
Choque tecnológico no setor primário distinguido com menção honrosa
 
Distinguida com uma menção honrosa no âmbito do Prémio do Jovem Empreendedor, a RVLP Technologies desenvolve um conjunto de soluções que irão automatizar procedimentos básicos na suinicultura, tais como a identificação de animais, a deteção e monitorização de partos, o controlo do ciclo reprodutor suíno e a higienização no interior da exploração. A todas estas soluções soma-se ainda um software de controlo, que possibilita a gestão e supervisão total da exploração, disponível também em versão mobile.
 
A proposta de valor central para as explorações de todo o globo passa, obviamente, pela redução de despesas, mas assegurando também vantagens ecológicas. EUA, Brasil, Espanha, Alemanha, Dinamarca, Polónia, Rússia e China são os principais produtores mundiais de carne suína e os targets prioritários do projeto orientado pelo empreendedor Rui Valpaços, licenciado em Engenharia Mecânica na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
 
Outras quatro startups concorriam ao mais antigo galardão de empreendedorismo
 
Recorde-se que entre os finalistas estavam ainda os projetos Bewarket, Hole19 - Smarter Golf, Powa e Rutz. Do emergente universo das aplicações móveis e dos negócios web proveem os projetos Bewarket e Hole19 – Smarter Golf. A primeira empresa lançou o conceito de comércio social, que coloca as redes sociais ao serviço das transações eletrónicas. A solução permite que as pessoas comprem e vendam entre si dentro do Facebook, garantindo o conforto e a fiabilidade dos processos envolvidos. A Hole19 - Smarter Golf, por seu turno, aposta numa “suite” de soluções web e mobile para a indústria de golfe. A aplicação móvel permite que os jogadores de golfe registem os seus resultados e estatísticas de jogo em tempo real e é complementada por uma plataforma de análise online
 
Ainda no segmento do desporto, e também ligado às novas tecnologias, está o projeto Powa, cujo core business são os skates longboard. A integração do iPhone nos skates é apenas uma das muitas possibilidades de personalização disponibilizadas pela marca Powa, que acaba também de lançar o primeiro skate fisioterapeuta do mundo. Por fim, o projeto Rutz insere-se no campo da criatividade, do design e da ecologia, aliando dois produtos base da economia portuguesa: o calçado e a cortiça, na construção de uma oferta inovadora.
 
Prémio global de 30 mil euros
 
O Prémio do Jovem Empreendedor foi criado em 1998, com o intuito de distinguir e valorizar projetos seed capital  ou empresas em estádios iniciais de desenvolvimento que se destaquem na área do empreendedorismo e inovação. A iniciativa beneficia do apoio do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e distingue o melhor projeto apresentado a concurso um prémio global de 30 mil euros. 
 
Além de um prize money de 20 mil euros, a aplicar no desenvolvimento do projeto vencedor, está prevista a  atribuição de um conjunto integrado de apoios no valor adicional de 10 mil euros, onde se inclui um ano de incubação numa das infraestruturas da Rede de Incubação da ANJE, a oferta de uma pós-graduação promovida pela área de formação da associação e ainda o acesso a instrumentos e programas de incentivo financeiro e de suporte da atividade empresarial.
 
Na primeira edição, o Prémio do Jovem Empreendedor consagrou a Critical Software, uma empresa da área das TIC sediada em Coimbra mas que, em virtude dos serviços que presta à NASA, tem também escritório em Silicon Valley, na Califórnia, EUA. Ao longo das suas várias edições, o galardão da ANJE distinguiu ainda empresas de base tecnológica tão inovadoras e competitivas como a Critical Software, a Central Casa, a Crioestaminal, a Biosurfit e, mais recentemente, as promissoras Active Space Technologies, Master Blank e CreativeBitBox. 
 
 
29.05.2013