PT | EN

Portugal Fashion no Porto e em Lisboa

Pf30_diogo_miranda

Sob o tema “Cross”, a 30ª edição do Portugal Fashion fez a moda nacional atravessar o país. O evento organizado pela ANJE arrancou em Lisboa, com desfiles no MUDE e na Sociedade de Geografia, no dia 21 de março, e prosseguiu na Alfândega do Porto nos três dias subsequentes. As tendências outono/inverno 2012-13 foram antecipadas em 32 desfiles e os jovens criadores estiveram uma vez mais em destaque no Espaço Bloom. No edifício oitocentista de Miragaia, a moda andou de mãos dadas com outras expressões artísticas, afirmando o Portugal Fashion como agente catalisador das indústrias criativas. 

Desta feita, a abertura do evento aconteceu pela primeira vez em Lisboa, opção que, como explica o presidente da ANJE, Francisco Maria Balsemão, “se enquadra na dinâmica inovadora e na natureza cosmopolita do Portugal Fashion, que, apesar de sediado no Porto, ao longo da sua história conheceu edições em várias cidades do país e tem uma forte vertente internacional”. De resto, “Cross” foi o tema escolhido para esta edição do Portugal Fashion, o que remete para uma ideia de movimento entre diferentes pontos e realidades. 
 
No momento em que completou 30 edições, o Portugal Fashion ofereceu um “programa memorável”, nas palavras de Francisco Maria Balsemão. Para além da abertura em Lisboa, esta edição foi marcada pela apresentação das novas coleções da dupla Alves/Gonçalves, Felipe Oliveira Baptista, Luís Buchinho, Miguel Vieira, Fátima Lopes, Luís Onofre, Carlos Gil, Katty Xiomara, Storytailors e Júlio Torcato. Destaque para o desfile dos “Manéis”, que se realizou em exclusivo no Portugal Fashion, para a habitual irreverência de Felipe Oliveira Baptista, para a coleção de Fátima Lopes, que fez furor em Paris, e para Luís Buchinho, que, além de peças de autor, apresentou, em estreia no evento, as propostas da sua linha de malhas Knitwear. Ao todo, foram 32 desfiles com a participação de 19 criadores e 17 marcas (vestuário e calçado).   
 

Indústrias Criativas invadiram edifício da Alfândega

A juntar aos nomes consagrados, o programa do Portugal Fashion incluiu nove jovens criadores no Espaço BLOOM – uma passerelle informal onde a criatividade dos novos talentos se traduz em performances de moda plenas de ousadia e originalidade. Ainda com o propósito de divulgar o trabalho de jovens criadores foi organizado o Concurso de Design Portugal Fashion, cujos quatro finalistas tiveram a possibilidade de apresentar os respetivos trabalhos no Espaço BLOOM. Na ocasião, e mediante os trabalhos propostos em passerelle, foram apurados os vencedores. 

A decoração da Alfândega do Porto ficou uma vez mais a cargo do conhecido designer de interiores Paulo Lobo. Caixas antigas de armazenamento de vinho ocuparam alguns dos espaços nevrálgicos do evento (passerelle, lounge e corredores), remetendo para o imaginário em torno do transporte e das descargas que o conceito de alfândega abarca. 
 
Complementarmente, propostas artísticas abrangentes e interdisciplinares efetuaram o cruzamento das diferentes áreas criativas com o design de vestuário. Tratou-se da iniciativa “Arte no Portugal Fashion”, do projeto Porto Fashion Show, que acabou por reiterar a capacidade do evento para extravasar os limites do universo da moda. 
 
O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal e atualmente financiado pelo QREN, no âmbito do Programa Compete – Programa Operacional Fatores de Competitividade. 
 
28.03.2012