PT | EN

Negócio lusófonos a partir de Angola

Tribo
A cidade de Luanda acolheu, entre os dias 15 e 18 de julho, a 3ª edição do Congresso do Empreendedor Lusófono. Coorganizadora da iniciativa que lançou no Porto, em 2011, a ANJE assegurou a representação nacional com uma comitiva de 12 jovens empresários portugueses e aproveitou o momento para defender uma reforçada cooperação entre Portugal e Angola para a realização de negócios.  
 
Após o sucesso das edições cumpridas no Porto e, posteriormente, no estado brasileiro do Espírito Santo, o 3º Congresso do Empreendedor Lusófono, organizado pela Liga dos Jovens Empresários e Executivos de Angola – Prestígio, em parceria com a ANJE, centrou-se em três áreas de intervenção fundamentais: “Crescimento”, “Desenvolvimento” e “Parcerias”. Foi, nesse sentido, que os empresários portugueses se juntaram, em reflexão, com representantes de instituições locais e agentes empresariais provenientes de países como Brasil, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde. 
 
No setor temático do “Crescimento”, o principal propósito era relembrar os públicos empresariais presentes do papel relevante do empreendedorismo no crescimento das nações, enquanto no módulo de “Desenvolvimento” esteve em destaque o incentivo à inovação nos diferentes setores da economia. Já na área de intervenção referente às “Parcerias” os aspetos mais importantes das transações comerciais e as múltiplas possibilidades de cooperação entre os países de língua portuguesa foram as principais matérias abordadas, sem descurar a análise dos diversos pontos de convergência e das barreiras estruturais inerentes à formulação de acordos. Foi também nesse âmbito que se assistiu ao debate sobre a internacionalização das empresas lusófonas e à formulação de sugestões para medidas de fomento às relações empresariais entre os países da CPLP, a implementar pelos diferentes Governos representados no congresso.
 
O próximo Congresso do Empreendedor Lusófono terá lugar em Cabo Verde, mas até lá a ANJE prossegue com o seu calendário de ações internacionais. De referir que, no âmbito do GET Out – projeto que visa o apoio e o acompanhamento à expansão das pequenas e médias empresas nos mercados em ascensão, estão ainda previstas ações de prospeção ao mercado colombiano (9 e 14 de setembro), brasileiro (outubro) e moçambicano (novembro).
 
19.07.2013