PT | EN

Linha de Crédito Early Stage

O QUE É?
 
Os empreendedores em fase de criação de um projeto empresarial e os empresários responsáveis por PME com menos de três anos de atividade têm na Linha de Crédito Early Stage uma oportunidade para financiar novas iniciativas, em particular as de carácter inovador.
 
Nota: Para conhecer a definição de micro, pequenas e médias empresas deve consultar a  a Recomendação da Comissão Europeia nº 2003/361/CE, de 6 maio de 2003.
 
SETORES DE ATIVIDADE
  • Indústria;
  • Comércio;
  • Turismo;
  • Serviços;
  • Construção;
  • Energia.
MONTANTES, PRAZOS E FORMAS DE FINANCIAMENTO
 
O financiamento está limitado ao montante máximo de 100 mil euros por operação e ao valor mínimo de 25 mil euros. O prazo de duração das operações de crédito está compreendido entre os três e os cinco anos, podendo nele incluir-se um período de carência máximo de seis meses.
 
CONDIÇÕES DE ACESSO
 
Para assegurar o acesso às oportunidades concedidas pela Linha de Crédito Early Stage, os interessados devem:
  • Ser empreendedores em fase de criação de empresa ou empresários detentores de uma PME com menos de três anos de existência e um projeto de investimento economicamente viável;
  • Apresentar, no caso das empresas já existentes, uma autonomia financeira (rácio dos Capitais Próprios sobre o Ativo) igual ou superior a 10%;
  • Afetar ao financiamento do investimento uma parcela de capitais próprios que deve estar fixada no valor mínimo de 10 mil euros.
  • Aderir ao sistema de garantia mútua.
 
Financiamento por “Early Stage” no limite do financiamento bancário que é possível efectuar:
 
Fontes de Financiamento (€)       110 000                 100 %
 
Capital Próprio (Promotores)      10 000                    9,09 %
 
Capital Alheio (Early Stage)          100 000                  90,91%
 
COMO APRESENTAR O PEDIDO DE FINANCIAMENTO?
 
As empresas poderão aceder ao financiamento disponibilizado pela linha de crédito, dirigindo-se diretamente a uma Sociedade de Garantia Mútua (SGM) ou às Instituições de Crédito protocoladas para o efeito (Millennium BCP ou BES), onde deverão apresentar o seu pedido de financiamento.
 
A Sociedade de Garantia Mútua e a Instituição de Crédito serão responsáveis por efetuar a avaliação do risco e aprovar ou recusar o financiamento. Para a emissão da garantia, as empresas deverão aderir ao Sistema Mutualista, tornando-se acionistas de uma Sociedade de Garantia Mútua. Clique aqui para saber como aderir ao Sistema Mutualista.