PT | EN

Infraspeak conquista 19º Prémio do Jovem Empreendedor

20171130_premio_540
A Infraspeak acaba de conquistar o 19º Prémio do Jovem Empreendedor com uma proposta de negócio baseada num inovador software de facility management que recorre à tecnologia para simplificar os processos de gestão de infraestruturas e assistência técnica. A vitória na competição anual organizada pela ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, com o apoio do IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, confere à startup tecnológica um conjunto de prémios no valor total de 36 mil euros. O galardão foi entregue na noite de 29 de novembro, no Palácio da Bolsa, no Porto, durante a Gala do Prémio do Jovem Empreendedor. 
 
Está encontrado o projeto que sucede à UpHill no lote de vencedores do Prémio do Jovem Empreendedor. O vencedor saiu de uma shortlist de seis finalistas – Scubic, Inbictum, Infraspeak, Heptasense, Promptly e Stratio – apurados entre as mais de 140 candidaturas recolhidas. Por esta vitória, a Infraspeak arrecada, além da visibilidade, notoriedade e chancela associadas à competição, conjunto de prémios avaliados em 36 mil euros. Neste montante incluem-se: um prize money de 20 mil euros, um conjunto integrado de apoios ANJE no valor de 10 mil euros e, pela primeira vez, um pack de serviços PwC avaliado em seis mil euros.
 
Os 10 mil euros da oferta ANJE contemplam um ano de incubação numa das infraestruturas da Rede de Incubação e Aceleração da associação, suporte promocional, oferta de uma pós-graduação e ainda acesso a instrumentos e programas de incentivo financeiro e de acompanhamento da atividade empresarial. Trata-se, pois, de um conjunto de serviços nas áreas da formação, mentoria, fundraising, networking, incubação e aceleração, que se inserem na missão institucional da Associação e resultam de uma experiência de mais de 30 anos na promoção do empreendedorismo jovem em Portugal. Já o apoio da PwC traduz-se na disponibilização de 40 horas de apoio ao projeto vencedor, em todas as suas linhas de negócio.
 
INFRASPEAK É SINÓNIMO DE MAIS EFICIÊNCIA, MAIS QUALIDADE E MENOS CUSTOS 
NA GESTÃO DE INFRAESTRUTURAS
 
A Infraspeak é uma startup sediada no Porto e fundada por Felipe Ávila da Costa e Luis Martins, que desenvolve um inovador software de Facility Management. A solução da empresa recorre às mais recentes tecnologias (sensores, NFC, apps, web e APIs) para tornar mais simples e eficiente a gestão de infraestruturas e a assistência técnica (manutenção, auditorias, housekeeping, HACCP ou pequenas obras). Na prática, a eficiência proporcionada pela startup materializa-se em mais qualidade e menos custos nos processos de gestão e manutenção de edifícios. 
 
A startup tecnológica tem já uma pegada de dois anos de existência no mercado e conta com uma equipa de 14 pessoas que opera já nos mercados de Portugal, Brasil, Angola, Sérvia e Reino Unido. Com uma carteira de clientes composta por mais de 80 referências, a Infraspeak trabalha com entidades como Vila Galé, Intercontinental, Siemens, Prio e Dominos Pizza e gere mais de 3000 edifícios. 
 
Para o Presidente da ANJE, Adelino Costa Matos, “a Infraspeak é a materialização das características e do perfil que um vencedor do Prémio do Jovem Empreendedor deve apresentar: inovação, tecnologia e contribuição direta para a otimização de processos e performance num produto de rápida e fácil escalabilidade. É, por isso, com satisfação e expectativa elevada que a ANJE, em conjunto com o IEFP e a PricewaterhouseCoopers Portugal, vão financiar e contribuir para o desenvolvimento e a expansão da empresa tecnológica com valor acrescentado para aportar ao mercado”, complementa o responsável.
 
“A versatilidade e adaptabilidade do software da Infraspeak constituem vantagens competitivas para a empresa tecnológica, que pode assim facilmente entrar em diferentes setores de mercado, propondo um workflow mais simples e eficiente para as organizações e melhorando de forma significativa a sua capacidade de resposta”, observa Adelino Costa Matos a propósito da Infraspeak.
 
“Os seis projetos finalistas do 19º Prémio do Jovem Empreendedor têm em comum a base tecnológica, a vontade de trazer novidade ao mercado, seja pelo processo, modelo de negócio ou tecnologia apresentada. Este facto sublinha e reforça a ideia generalizada de uma crescente maturidade e ‘orientação para o problema’ dos empreendedores e das startups que estão a despontar no ecossistema nacional de empreendedorismo”, complementa o Presidente da ANJE.
 
19 ANOS A PREMIAR EMPREENDEDORES E EMPRESAS DE ELEVADO POTENCIAL
 
O Prémio do Jovem Empreendedor é uma das mais antigas distinções nacionais concedidas a promotores de ideias de negócio e a fundadores de empresas em fases iniciais de desenvolvimento, tendo já galardoado (como vencedores absolutos, vencedores por categorias e menções honrosas) 38 projetos empresariais e seus responsáveis. Criado em 1998 pela Academia dos Empreendedores, aquele que é o mais antigo galardão nacional de empreendedorismo, registou, nesta 19ª edição, mais de 140 candidaturas.
 
O Prémio do Jovem Empreendedor visa distinguir, valorizar e financiar ideias/protótipos de negócio e empresas em fases iniciais de desenvolvimento. Só podem ser submetidos a concurso projetos empresariais early stage promovidos por jovens entre os 18 e os 35 anos, mediante a apresentação de um plano de negócios devidamente fundamentado e estruturado. Para serem elegíveis, os projetos devem revelar características empreendedoras, caráter inovador, potencial de mercado, viabilidade económico-financeira, impacto previsível na comunidade (local, regional e/ou nacional) e capacidade de criação de emprego.
 
A última edição do Prémio do Jovem Empreendedor consagrou a UpHill, após a apresentação de uma proposta de negócio para a gestão da aprendizagem, certificação e performance dos profissionais de saúde nos hospitais, com recurso a quatro soluções SaaS (Software as a Service). No lote de premiados do galardão constam ainda casos de referência como a Critical Software, a Biosurfit, a Active Space Technologies, a TOP DOX ou a Exogenus Therapeutics. Desde 1998, o Prémio do Jovem Empreendedor reuniu mais de 3.300 candidaturas e contribuiu diretamente para a aceleração de planos de negócios que hoje se afirmam como referências no mercado global. 
 
29.11.2017