PT | EN

ANJE atribui Prémio Carreira 2017 a Luís Portela

20171130_premio_530
Luís Portela é a personalidade distinguida com o Prémio Carreira 2017, galardão que a ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários atribui anualmente para enaltecer o percurso de excelência de um empresário ou gestor português. A decisão de premiar Luís Portela é justificada, segundo o presidente da ANJE, Adelino Costa Matos, “pela sua excecional capacidade para tornar a Bial um grupo farmacêutico de referência na Europa, graças sobretudo à intensidade de inovação que coloca no desenvolvimento dos produtos”. O Prémio Carreira 2017 vai ser entregue na Gala do Prémio do Jovem Empreendedor, que se realiza no dia 29 de novembro, a partir das 20h30, no Palácio da Bolsa, no Porto.  
 
Para Adelino Costa Matos, o chairman da Bial “é um empresário com grande visão, um gestor sagaz e um homem discreto, ponderado e culto que logrou transformar uma empresa familiar num grupo farmacêutico internacional. A partir do legado do seu avô e do seu pai, Luís Portela deu um forte impulso ao crescimento da Bial, apostando na investigação, desenvolvimento e inovação. Procurou também, e com inegável sucesso, internacionalizar a Bial e, hoje, os seus medicamentos são comercializados em mais de 55 países, inclusive nos EUA”.
 
Por tudo isto, “Luís Portela é um exemplo para as novas gerações de empreendedores e uma referência empresarial do nosso país, com um percurso notável no cluster da saúde. Não faltam, pois, bons motivos para homenagear Luís Portela com o Prémio Carreira da ANJE”, conclui Adelino Costa Matos. 
 
Com o Prémio Carreira, a ANJE distingue anualmente o percurso de excelência de um empresário ou gestor português. Foram já laureados com este prémio personalidades tão ilustres como Belmiro de Azevedo, Salvador Caetano, Fernando Guedes, Ludgero Marques, Rui Nabeiro, Artur Santos Silva, Francisco Balsemão, Jardim Gonçalves, Américo Amorim, Diogo Vasconcelos (a título póstumo), António Mota, Isabel Jonet e Paulo Nunes de Almeida. Trata-se, no fundo, de uma homenagem da nova geração de empreendedores aos históricos empresários/gestores portugueses, cuja capacidade de iniciativa e competência de gestão a ANJE muito valoriza.
 
Líder da Bial aos 27 anos
 
Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, em 1977, Luís Portela (Águas Santas, Maia, 1951) ainda exerceu a prática clínica durante três anos. Mas a morte do seu pai, em 1979, fê-lo assumir a presidência da Bial com apenas 27 anos e ao longo de mais de 35. É o principal responsável pela dinâmica de I&D imprimida na farmacêutica, com resultados em áreas científicas de grande potencial como as neurociências e o sistema cardiovascular. 
 
Em 1987, a Bial lançou um dos seus maiores sucessos comerciais, o antibiótico Clavamox, e, em 2009, criou o Zebinix, o primeiro medicamento de raiz e patente portuguesa. Este antiepilético seria aprovado pela Food and Drug Administration, tornando-se o primeiro medicamento português a entrar no mercado dos EUA. Em 2016, a Bial desenvolveu um fármaco para a doença de Parkinson, que é comercializado no mercado europeu.
 
A Bial investe 20% do seu volume de faturação em inovação, sendo este um dos fatores críticos do sucesso da internacionalização do grupo. Com produtos disponíveis em 58 países, a farmacêutica sediada na Trofa tem filiais em Espanha, Itália, Reino Unido, Alemanha, Suíça, Angola, Moçambique, Costa do Marfim e Panamá. De resto, as vendas em mercados internacionais representam mais de 65% do volume de negócios da Bial.
 
Em 1994, Luís Portela criou, com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, a Fundação Bial, que, além de conceder bolsas de investigação científica, atribui um dos maiores prémios europeus na área da saúde – o Prémio Bial.  Aos 40 anos, Luís Portela foi condecorado com a Ordem do Mérito e aos 50 com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito. Em 1998, seria distinguido com o Prémio de Neurociências da Louisiana State University, nos EUA. Durante seis anos, exerceu a docência na Faculdade de Psicologia da Universidade do Porto, instituição de que foi presidente do Conselho Geral. É doutor Honoris Causa pela Faculdade de Medicina de Cádis, Espanha, pela Universidade do Porto e pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra. Desempenhou funções em órgãos sociais de diferentes empresas, fundações, associações socioprofissionais e instituições públicas. É autor de oito livros, sendo o mais conhecido “Ser Espiritual – da Evidência à Ciência”.
 
29.11.2017