PT | EN

Internacionalização para os mercados lusófonos

Missoesanje

A ANJE aposta este ano num programa de missões empresariais voltado para os mercados lusófonos. Moçambique, Angola, China (Macau) e Brasil são os países a visitar pelos jovens empresários. Todas as viagens beneficiam da colaboração de uma plataforma internacional de networking, liderada pela ANJE. Trata-se de uma rede de dimensão transatlântica e âmbito multidisciplinar, direcionada para o fomento, a facilitação e o acompanhamento dos negócios no espaço da língua portuguesa. Moçambique foi o primeiro destino, com uma missão que começou dia 15 e terminou dia 19 de abril. Segue-se o mercado brasileiro, onde a ANJE tem responsabilidades de coorganização do 2º Congresso do Empreendedor Lusófono. 

De cariz multissetorial, a missão empresarial a Moçambique tem como ponto alto uma conferência que contará com a participação de altos representantes da Câmara de Comércio Portugal Moçambique e da Associação de Jovens Empresários de Moçambique. Às visitas a empresas e reuniões de negócios o programa soma uma receção no Consulado e um encontro na Embaixada de Portugal entre a comitiva de empresários portugueses e membros da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, do CPI – Centro de Promoção de Investimentos e do Gazeda - Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado.
 
O presidente da ANJE, Francisco Maria Balsemão, afirma que este programa de internacionalização surgiu precisamente da “consciência de que a proximidade histórica e cultural dos países lusófonos supera as distâncias geográficas e beneficia as relações empresariais entre esses mesmos países, as quais devem, hoje mais do que nunca, ser potenciadas”. Argumentos que o responsável complementa com as oportunidades de negócio: “o mundo lusófono apresenta grandes potencialidades de investimento, nomeadamente em setores de alta e média tecnologia. Muitos dos países da lusofonia revelam atrasos infraestruturais, carecem de bens com conteúdos de inovação e necessitam de conhecimento técnico-científico. Faz, pois, todo o sentido apostar nos mercados lusófonos e fazer desta aposta um desígnio nacional”.
 
Empreendedores da CPLP reúnem-se no Brasil  
 
Foi com base nestes pressupostos que a ANJE organizou, em maio do ano transato, o Congresso do Empreendedor Lusófono, reunindo no Porto centenas de empresários oriundos dos diversos mercados da CPLP. A iniciativa terá este ano uma segunda edição no Brasil e a ANJE, que divide agora as responsabilidades de organização com as suas congéneres locais, integra o certame no programa de uma missão empresarial ao mercado brasileiro. A viagem acontece de 29 de maio a 5 de junho e, complementarmente ao intenso programa do congresso, prevê reuniões e visitas empresariais no Rio de Janeiro. As investidas da ANJE no mercado chinês (com destaque para a Macau enquanto mediador entre a China e os países de língua portuguesa) e angolano estão agendadas para o segundo semestre, respetivamente para os meses de outubro e novembro. 
 
Ao apostar no fomento da internacionalização das PME para os mercados da língua de Camões, a ANJE reafirma a importância do acordo firmado em 2011 com as diversas associações de jovens empresários de Estados-membros da CPLP. Recorde-se que este protocolo de cooperação do empreendedorismo lusófono prevê uma colaboração a diversos níveis e o compromisso de “informar os mercados dos países lusófonos de oportunidades de negócio, de cooperação e de apoio à internacionalização”, “promover um sistema regular de troca de informação e de apoio ao empreendedorismo”, “procurar parcerias estratégicas para a cooperação empresarial em novos mercados” e “organizar encontros promotores de empreendedorismo e ações de formação e networking”. Aqui se enquadram as missões empresariais, mas também iniciativas do foro informativo, nomeadamente workshops versando sobre as oportunidades, os apoios e as especificidades dos diversos mercados. Informações adicionais através do e-mail internacional@anje.pt.  
 
04.04.2012